Imprensa

Pin It

13O Nativo

De todas as capitais litorâneas do Nordeste, João Pessoa é a mais tranquila. Uma cidade que ainda não foi descoberta pelo turismo de massa, onde o espaço público é ocupado pelos moradores, que aproveitam tudo o que há de belo por ali. O visitante acaba entrando no clima, sem barulho, pressa ou filas para passeios. Tudo isso pagando bem menos do que em vários lugares da região.

João Pessoa possui, assim como várias cidades nordestinas, belas praias, patrimônio histórico e culinária com o melhor do sertão e dos frutos do mar. No entanto, há características na capital paraibana que já não se encontram em outras da região: trânsito calmo, praias próprias para banho durante o ano inteiro, orla sem prédios altos (uma lei proíbe edifícios com mais de três andares numa faixa de 500 metros do litoral) e a possibilidade de passeios à beira-mar sem tanta preocupação com assaltos e violência.

Para se ter uma ideia da diferença, em vez de baladas ou carnavais fora de época, o grande espetáculo, que atrai turistas e moradores, é o pôr do sol na Praia do Jacaré, na cidade vizinha de Cabedelo, ao norte. Na praia fluvial, um evento se repete todos os dias há nove anos, sempre às 17 horas, quando a tarde cai vermelha sobre o Rio Paraíba: em seu barco a remo, Jurandy do Sax toca o Bolero de Ravel. E o melhor: é gratuito.

Também em Cabedelo, na Praia da Camboinha, quando a maré baixa forma-se um banco de areia a um quilômetro da costa. É a Ilha de Areia Vermelha. No local, são montados bares, que servem bebidas e petiscos.

Na orla de João Pessoa, Tambaú encanta pelos coqueiros. Já Cabo Branco atrai pela beleza de suas falésias e é perfeita para quem quer se sentir nativo – é a preferida dos moradores. Ali fica o Farol do Cabo Branco, de onde se vê a Praia de Ponta do Seixas, ponto mais oriental do Brasil. Informações: www.joaopessoa.pb.gov.br/secretarias/setur

Pin It

img 1146O Projeto Seis e Meia prossegue na próxima quarta-feira, dia 10, trazendo a dupla baiana Antônio Carlos e Jocafi, criada no final dos anos 60. Autores de composições como “Você Abusou” e “Toró de Lágrimas”, os artistas farão uma retrospectiva da carreira de completou 40 anos.

Na abertura do evento, estará o instrumentista Jurandy do Sax, que se notabilizou por executar diariamente o “Bolero” de Ravel, no pôr-do-sol da praia do Jacaré. O artista vai apresentar clássicos da MPB.

 

 Fonte: O Norte

ADQUIRA AQUI PRODUTOS JURANDY DO SAX

dvdcd Copia

Selecione DVD ou CD

PAGAR DVD com Bitcoin

Pague com BitCoin

PAGAR CD com Bitcoin

Pague com BitCoin

Quem esta online

Temos 43 visitantes e Nenhum membro online

Solicite um Orçamento.

  
-
-
Topo